Ações Positivas

Turismo sustentável por um planeta vivo – Parte 01

Passaporte Verde – Turismo sustentável por um planeta vivo 

Você que gosta de viajar e se preocupa em cuidar dos lugares por onde passa tem no Passaporte Verde um item da bagagem indispensável em suas jornadas.

A campanha Passaporte Verde traz dicas para estimular o turista a adotar uma postura responsável no turismo, mostrando de que forma seu comportamento pode contribuir para a conservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

O passaporte é um aliado do viajante que tem a preocupação com o meio ambiente cada vez mais presente no seu dia a dia. Conservar a biodiversidade e usar racionalmente os recursos naturais fazem parte dessa nova atitude de cuidado com os destinos turísticos.

Este tipo de turismo respeita o meio ambiente, favorece a economia local e o desenvolvimento das sociedades que você visita.

Existem perguntas que todo turista sabe responder

Por exemplo:
por que você escolheu determinado lugar?
O que espera de lá?
Quanto tempo pretende ficar?
Vai de carro, ônibus, trem, barco, avião ou tudo isso junto?
Vai sozinho, com a família ou com amigos?

Respondendo a essas perguntas, conseguimos escolher com mais facilidade como e para onde ir, onde nos hospedar e o que visitar. Mas existem outras perguntas que nem todo turista se faz e poucos sabem responder antes de decidir qual destino conhecer. São perguntas que fazem a viagem melhor para nós, para as pessoas que nos recebem e para o meio ambiente local e global.

Afinal, todo mundo gosta de voltar para um lugar e encontrá-lo igualzinho ou ainda melhor ao que viu nas viagens passadas.

Agora você já sabe que faz diferença por onde passa. Cada atitude sua pode também induzir outros turistas a se tornarem mais responsáveis e cuidadosos com o meio ambiente.

Faça as perguntas certas

Pense um pouco mais sobre esse lugar para onde você vai. Tente se lembrar de como ficou sabendo dele e o que mais te atraiu. Que notícias você tem de lá? As áreas naturais e de preservação permanente são bem conservadas? As comunidades tradicionais têm seus direitos respeitados? Será que o esgoto é tratado e o lixo tem a destinação adequada? A cultura local é valorizada? É! Não é simples ter tantos cuidados mesmo durante o lazer!

Mas quem se preocupa em fazer opções conscientes e criar relações mais sustentáveis com o ambiente pensa nessas questões e tenta minimizar os impactos negativos em um destino, buscando valorizar o patrimônio socioambiental.

Planeje sua viagem. Escolher corretamente o destino é o primeiro passo para torná-la mais sustentável

Muitos paraísos turísticos brasileiros e mundiais sofrem com o turismo desordenado e irresponsável. Você sabia que são raros os ambientes naturais desconhecidos e que a maior parte deles está ameaçada por nós, seres humanos?

Por isso, reflita bem sobre os cuidados que você deve ter antes de juntar os amigos para visitar aquela comunidade tradicional, viajar a uma bela praia ou se aventurar por trilhas nas florestas.

Se você é um turista responsável e bem informado, na hora de escolher seu destino:

  • Certifique-se de que o destino oferece meios de transporte, acomodações, tratamento de lixo e esgoto e políticas mais sustentáveis, assim como respeito à cultura e à comunidade;
  • Procure sítios eletrônicos especializados em viagens responsáveis, ecoturismo e turismo sustentável, que auxiliam turistas conscientes a escolher destinos não apenas bonitos, mas que permitam verdadeiras experiências de aprendizado e benefícios recíprocos tanto para o viajante, como para as comunidades e o meio ambiente;
  • Esteja preparado para pagar um pouco mais pela viagem, se isso significar salários justos para quem vive na região, ou contribuir com recursos que possam ser revertidos para a proteção de áreas sensíveis e paisagens naturais;
  • Preocupe-se com as emissões de gás carbônico dos meios de transporte que utiliza;
  • Faça com que os seus gastos valham a pena escolhendo operadoras de turismo, pousadas e hotéis comprometidos com o desenvolvimento sustentável do município, e que evitem danos ambientais e façam usos mais eficientes dos recursos;
  • Prefira acomodações que tenham equipamentos eficientes e que permitam o uso racional da energia e da água;
  • Dê preferência a prestadores de serviços locais, pois isso viabiliza o desenvolvimento econômico, com distribuição de renda, dando mais oportunidades de inserção social para a população da área visitada e;
  • Priorize o serviço de guias e condutores integrantes das comunidades locais.

Depois de escolher o destino da sua viagem, prepare-se para nova s experiências sem afetar o bem-estar do lugar. Quanto mais você souber sobre a região, suas paisagens, sua cultura e as tradições de seu povo, melhor será a sua vivência no local.

  • Fique alerta para os cuidados que você deve ter e pesquise até não poder mais. Na Internet, busque o nome do lugar junto com palavras e expressões como “degradação”, “resíduos”, “lixo”, “impacto do turismo”, “exploração sexual infantil”, “espécie ameaçada” e outras.
  • Também procure aspectos positivos, associando o destino a palavras como “sustentável”, “ambiental”, “biodiversidade”, “comunidade local” e outras do vocabulário socioambiental e cultural.
  • Lembre-se de que, pela legislação brasileira, existem locais onde não se pode construir nada ou é necessária licença dos órgãos ambientais para isso. Evite hospedar-se em instalações construídas em Áreas de Preservação Permanente (APP), que são: beiras de rios, lagos e praias, topos de morros ou encostas muito inclinadas, restingas e manguezais, além de uma série de ambientes e ecossistemas frágeis.
  • Busque conhecer as Unidades de Conservação que permitem visitação, como parques, áreas de proteção ambiental, reservas de desenvolvimento sustentável, reservas particulares, entre outras. O seu interesse pelo contato com ambientes naturais favorece o trabalho de conservação desses espaços.
  • Procure saber se existe escassez de água e energia elétrica no seu destino. É possível que seu longo e relaxante banho de chuveiro signifique problemas de falta d´água para a comunidade local.
  • Tenha certeza de que todas suas vacinas estão em dia, e saiba que muitas comunidades remotas são sensíveis à transmissão de novas doenças.
  • Evite levar animais domésticos a ambientes naturais, eles podem trazer doenças estranhas à fauna local.
  • Saiba o máximo possível sobre os costumes e tradições da região e evite comportamentos que possam ser ofensivos à cultura local. Esteja certo do que pode ser considerado educado em termos de alimentação, valores e saudações. Aprender algumas expressões locais pode ajudar a se aproximar das pessoas de forma amigável.
  • Descubra mais sobre os padrões da vestimenta da comunidade e respeite-os. Em muitos lugares, pode ser embaraçoso vestir-se inadequadamente. Evite usar joias ou acessórios de valor que possam causar constrangimento na comunidade visitada.

1 Comentário

  1. 19 de julho de 2012 ás 10:02 Responder
    Thiago Cagna

    Ola amigos do Embarque na Viagem! Primeiramente parabéns pela tema abordado! Precisamos incentivar práticas sustentáveis no turismo.

    Gostaria de aproveitar e convidar você e seus leitores a conhecerem nosso portal http://www.ecohospedagem.com , que tem tudo haver com o tema de seu post! Nosso portal conta com dicas e informações de sustentabilidade para turistas e hoteleiros!

    Um abraço e parabéns novamente,

    Thiago Cagna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *