Dicas & Destinos

Frankfurt na companhia de Goethe

“Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.” Johann Goethe.

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-2

Frankfurt é uma das principais portas de entrada da Alemanha, seu aeroporto é considerado um dos mais movimentados do mundo, por lá circulam milhares de passageiros diariamente. A cidade se destaca como principal centro financeiro da Europa continental e apesar da vocação para os negócios, guarda agradáveis surpresas aos visitantes que desembarcam por lá não necessariamente motivados por compromissos profissionais. Portanto, mesmo que esteja de passagem por Frankfurt, vale a pena reservar um dia no roteiro de viagem e se deixar surpreender pelo lugar.

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-7

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-1A dica de hoje está ligada a um ilustre personagem da literatura alemã que influenciou muitos escritores ao redor do mundo, inclusive renomados autores brasileiros como Machado de Assis e Guimarães Rosa. Estamos falando de Johann Wolfgang von Goethe.


Publicidade Ⓘ

Seguro viagem com até 15% de desconto!!! Se está planejando uma viagem não esqueça de contratar um seguro!? Clique neste link para encontrar os melhores preços.  ✔ Use o cupom EMBARQUEVIAGEM10 e ganhe 10% de desconto, e para chegar a 15%, faça o pagamento por BOLETO e garanta mais 5%.


Goethe nasceu em Frankfurt no dia 28 de agosto de 1749. Filho de uma família rica e de considerável prestígio social recebeu uma educação refinada, ele e a irmã tiveram aulas de francês, inglês, italiano, latim, grego, ciências, religião e desenho. Goethe teve ainda aulas de violoncelo e piano, além de dança e equitação. Uma formação que certamente contribuiu para fazer de Goethe um grande pensador e escritor.

A casa em que viveu com a família em Frankfurt está aberta a visitação e abriga também o Museu Goethe que reúne um interessante acervo de obras, principalmente pinturas. Goethe era um apaixonado pelas artes e tinha um bom relacionamento com vários artistas de sua época.

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-5


Continua depois da publicidade Ⓘ

✔ PAUSA PARA O MERCHAN: Acompanhe também as principais notícias de Portugal num único lugar: www.portaldeportugal.com - dicas, curiosidades e muita informação.


Visitar a casa de Goethe é como entrar em um túnel do tempo e ver de perto como era o estilo de vida da burguesia do século XVIII. A biblioteca da família chegou a ter mais de 2000 volumes. O ticket para visitar a Casa de Goethe custa 7 euros, estudantes pagam meia entrada. Mais informações no site: www.goethehaus-frankfurt.de.

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-6

 O que mais vale a pena ver

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-3Além da Casa de Goethe, Frankfurt tem alguns outros museus bem interessantes. O Money Museum of the Deutsche Bundesbank, por exemplo, conta com uma exposição multimídia permanente sobre a história do dinheiro e do funcionamento da política monetária e cambial. O visitante terá uma ideia sobre a importância da estabilidade monetária e quais são as tarefas dos bancos centrais em manter o valor do dinheiro.

O Museu da Comunicação (www.mfk-frankfurt.de), Museu de Ciência e Tecnologia (www.exploramuseum.de), Museu da Porcelana (www.porzellan-museum-frankfurt.de), Museu de Arte Moderna (www.mmk-frankfurt.de), Museu das Crianças (www.kindermuseum.frankfurt.de/english) são alguns dos muitos que você pode explorar na cidade.

Frankfurt-na-companhia-de-Goethe-4Para fechar o passeio, vale a pena dar um pulo no centro histórico da cidade conhecido como Altstadt. Apesar de pequeno, o centro é bem charmoso e preserva aquelas casas de telhado pontiagudo típicas da arquitetura alemã. A poucos passos dali fica a magnífica Catedral de Frankfurt. Essa é uma construção que merece ser admirada por fora e por dentro, não deixe de entrar!

Espero que tenham gostado das dicas! Gute Reise!

RESOLVA TUDO PARA A SUA VIAGEM AQUI 


  Seguros Promo

1 Comentário

  1. 19 de abril de 2014 ás 11:14 Responder

    Interessante ver essa perspectiva. Li “Os Sofrimentos do Jovem Werther” ainda moleque e achei tão chato que peguei um certo bode do Goethe. rs

    Mas, vem cá, onde é bom pra tomar uma cerveja por lá que não esteja nos guias? Sempre que vou a um museu (e vários foram citados), a fala final é “Bora tomar uma?”, por mais que goste de um museu. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *