Cultura & Entretenimento

Mistério e realismo

A Pinacoteca do Estado de São Paulo, maior museu de artes visuais do país, apresenta a exposição do artista Ron Mueck, concebida pela Fondation Cartier pour l’art contemporain de Paris. Os temas, materiais e técnicas utilizados fazem dele um autor original, inovador e contemporâneo. Suas esculturas cativam pela mudança nas dimensões de escala e realismo dos personagens, cujos gestos, sutilmente, expressam situações cheias de vida e mistério, dimensionando a tradição escultórica da representação da figura humana a proporções surpreendentes. A exposição fez enorme sucesso por onde passou: Japão, Austrália, Nova Zelândia, México, Nova Iorque, Buenos Aires e Rio de Janeiro. Ele utiliza materiais como resina, fibra de vidro, silicone e acrílico para reproduzir, fielmente, cada detalhe da anatomia humana e construir esculturas que tematizam momentos de vida e morte. Suas obras evocam uma espécie de realismo, que é, ao mesmo tempo, íntimo e monumental. Em diferentes escalas, o artista amplia ou reduz muito o tamanho dos corpos para criar situações que movimentam o pensar e o perceber do espectador. É um magnífico contraste: o realismo nas figuras esculpidas versus as dimensões e tamanhos totalmente irreais. Dentre as obras apresentadas: Natureza Morta, Mulher com Galhos, A Deriva, Juventude e o grande Autorretrato Adormecido (Máscara II), chocam por seu hiper-realismo. Há um filme que mostra Mueck em plena concentração e produção de algumas obras expostas. O impacto que o espectador sofre, ao deparar com cenas tão corriqueiras, impressionantemente reproduzidas nos mínimos detalhes da perfeição técnica e sua evidente, intensa e atormentada obsessão com a verdade estética, é impressionante. Esse transtorno obsessivo, do artista, nos trouxe obras surpreendentes e certamente inesquecíveis.

Não perca a oportunidade de vir à São Paulo prestigiar esta fantástica e rara exposição.

Exposição de Ron Mueck
Pinacoteca do Estado de São Paulo
Praça da Luz, 2 – SP
Informações: (11) 3324-1000

Exposição de Ron Mueck

(Texto originalmente publicado na revista Psique Ciência & Vida)

Por Anderson Zenidarci – psicólogo, supervisor, palestrante, pesquisador, professor universitário de graduação e pós graduação. Um viajante incontrolável e amante de arte que dedica-se em disseminar história e cultura em sua coluna Panorama Cultural publicada mensalmente na revista Psique Ciência & Vida.

1 Comentário

  1. 10 de fevereiro de 2015 ás 20:09 Responder

    estive visitando a exposição e como vc fiquei encantada e ao mesmo tempo perplexa com a fidelidade dos detalhes. O olhar do artista nada perde, encontramos os pequenos detalhes da figura humana em cada obra. Parabéns pelo seu artigo. Espero poder entrar mais vezes e me deliciar com os comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *