Dicas & Destinos

Roteiro Pet friendly: Campos do Jordão e São Bento do Sapucaí

Campos do Jordão está localizada a cerca de 167 km de distância da capital paulista. Conhecida como um dos principais destinos de inverno do país, costuma ficar lotada nos meses de junho a agosto, quando as temperaturas climáticas podem chegar a -5ºC, mas as ruas da cidade fervem com diversos eventos culturais e gastronômicos, especialmente nas ruelas que ficam na pequena Vila Capivari e que concentram os principais restaurantes e lojas da cidade.

Uma voltinha pela vila e encontra-se, com facilidade, alguns restaurantes onde os pets são bem-vindos. A famosa casa alemã Baden Baden (sim, da cerveja), fica bem no miolo do centrinho e aceita pets de todos os portes nas suas mesas externas. O Safari Restaurante e Bar e o Villa di Phoenix, que estão ali do ladinho, também aceitam pets. Na verdade, opções de restaurantes pet friendly em Campos não faltam. Muitos possuem mesas externas onde não se opõem à permanência dos animais.

Pertinho da Vila Capivari, está o Morro do Elefante, um dos mirantes mais visitados de Campos do Jordão. Lá de cima, uma vista panorâmica da cidade. Vale a pena uma visita ao Parque Amantikir que, em meio a Serra da Mantiqueira, abriga cerca de 22 tipos de jardins inspirados em 12 países, onde cada um mostra a sua cultura através da arte da jardinagem. São mais de 700 espécies de plantas e flores, em espaços para contemplação da natureza. Tem jardim Alemão, Francês, e até Austríaco. Os habitués Jardins Chinês e Japonês (que encontramos em muitos jardins de contemplação pelo mundo) e até um labirinto, de onde levamos algum tempinho para conseguirmos sair. Todos os portes de cães são bem vindos, apenas com a condição de mantê-los na guia e recolher os dejetos (que não podem ser descartados dentro do parque).

A estadia no Surya Pan Hotel & Eventos, merece um capítulo à parte. Pets de todos os portes são aceitos, ficam muito bem acomodados em qualquer das duas opções de chalés disponíveis e podem circular livremente por praticamente todas as áreas do hotel, exceção da área da piscina e do restaurante, onde podem ficar sim, porém mantidos nas guias, por razões óbvias. E área para nossos mascotes explorarem é o que não falta! O hotel está privilegiadamente localizado dentro de uma RPPN (Reserva Particular de Patrimônio Natural) com, nada mais nada menos que, 48mil m² de Mata Atlântica. Alguns trechos desta reserva podem ser percorridos pelos hóspedes num circuito de 8km de trilhas internas e autoguiadas, onde nos deparamos com diversas surpresas como o Bosque Mágico (com piscina natural), platôs / mirantes, a gruta Útero de Gaya, etc. Uma trilha de nível intermediário (talvez custe um pouquinho mais para os iniciantes), mas muito deliciosa de percorrer.


Publicidade Ⓘ

Seguro viagem com até 15% de desconto!!! Se está planejando uma viagem não esqueça de contratar um seguro!? Clique neste link para encontrar os melhores preços.  ✔ Use o cupom EMBARQUEVIAGEM10 e ganhe 10% de desconto, e para chegar a 15%, faça o pagamento por BOLETO e garanta mais 5%.


A atmosfera do hotel convida a, de fato, integrar-se com a natureza. Ali somos inspirados a relaxar, diminuir a velocidade, curtir o presente e cuidar do nosso corpo e nossa mente num cenário com vista para a Pedra do Baú.

E, por falar em Pedra do Baú… a fantástica formação rochosa que pode ser avistada lá do Surya Pan destaca-se entre a exuberante Mata Atlântica. Ela também pode ser avistada de diversas cidades da Serra da Mantiqueira (Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal), Vale do Paraíba (Taubaté) e Sul de Minas Gerais (Gonçalves e Sapucaí Mirim). Considerada um dos principais atrativos dos roteiros de ecoturismo e do turismo de aventura de Campos do Jordão, na verdade pertence mesmo ao município de São Bento do Sapucaí região, que fica a 21km da vizinha mais famosa. A Pedra do Baú faz parte de um complexo particular de preservação permanente que leva seu nome (Complexo do Baú) e divide o espaço com mais dois picos: a Pedra do Bauzinho e a Ana Chata.


Continua depois da publicidade Ⓘ

✔ PAUSA PARA O MERCHAN: Acompanhe também as principais notícias de Portugal num único lugar: www.portaldeportugal.com - dicas, curiosidades e muita informação.


Do topo da Pedra do Baú pode-se apreciar a impressionante vista de 360 graus, porém, por questões de segurança, infelizmente, não pudemos conferir esse visual. Viajar com cachorro é maravilhoso, mas exige responsabilidade e prudência. Às vezes, precisamos abrir mão de algo da programação para garantir a segurança e o bem-estar deles. Eu sempre digo que “o programa tem que ser seguro, agradável e divertido para todos”. Do contrário, não leve seu cão. Para alcançar o topo da Pedra do Baú, é preciso escalar até 400 metros de paredes bem verticais e subir por escadas metálicas com cerca de 600 degraus feitos de grampos cravados na rocha. Isso exige, além de acompanhamento profissional com especialistas em escalada esportiva, bastante disposição e coragem… itens que, definitivamente não nos faltavam – nem a mim e nem à Alegria-, mas, ainda que a minha cãopanheirinha venha se tornando uma montanhista animal surpreendente, achei que essa parte da aventura ai seria um tanto quanto over para um cão. Mesmo para ela.

Mas quem disse que ficamos sem adrenalina?! Muito bem acompanhadas e assessoradas pelo guia Fabrício, da Baú Ecoturismo, seguimos a trilha do complexo que nos levaria até a pedra Ana Chata. Antes, demos uma passadinha no Bauzinho, que é acessível, sem grande esforço físico, com uma pequena caminhada de cerca de 10 minutos (ou menos) a partir do estacionamento. Lá, é possível ver a Pedra do Baú bem de frente. Uma belíssima vista de uma altura considerável. Nada de soltar seu peludinho da guia, hein?!

Seguimos a trilha para o topo da Ana Chata. Segundo as escalas do complexo, essa é uma trilha considerada nível Moderado, com cerca de 4km de extensão, que pode ser percorrida em 2 horas. Fizemos o percurso em cerca de 3:30hs (ida e volta), contando com paradas, trechos mais complicados para passarmos a Alegria e tempo de descanso e contemplação lá em cima. Por mata fechada, o terreno apresenta alguns trechos de inclinações que, especialmente na volta, obrigam a fazer algumas paradas para retomar o fôlego.

A assessoria e acompanhamento de um guia experiente e familiarizado com o lugar faz toda diferença. Se for alguém amante dos animais, melhor ainda!

A trilha em si, não apresentou grandes desafios, além dos trechos mais íngremes. Mas a poucos metros do pico, precisamos lançar mão, dos dotes de escalada. Nossa maior dificuldade mesmo foi auxiliar a Alegria neste desafio. No entanto, os equipamentos que usávamos e a assistência do Fabrício foram essenciais. E a danadinha não só curtiu como colaborou em todas as travessias. E, no final, nos deparamos com um mirante espetacular a 1.700 metros de altitude que, em dias de sol, oferece uma das melhores vistas da Pedra do Baú. Nosso dia estava um pouquinho nublado, mas curtimos de qualquer forma, admirando a vista da cidade e da serra.

Para finalizar, seguimos para a Cachoeira dos Amores. Uma tranquila queda d´água, que fica dentro de uma propriedade privada, com um pequeno poço na parte de cima e uma prainha em baixo. Perfeita para dar um merulho ou relaxar um pouquinho com o barulho da água.

Assim nos despedimos da nossa Expedição Pet Friendly em Campos do Jordão, com extenção em São Bento do Sapucaí (SP).

Caso queira ler o artigo completo dessa Expedição Pet Friendly Campos do Jordão (SP), acesse nosso Blog 

Larissa Rios, fundadora da empresa e portal Turismo 4 Patas, é Turismóloga, especialista em Hospitalidade animal e roteiros de viagem e eventos pet friendly

RESOLVA TUDO PARA A SUA VIAGEM AQUI 


  Seguros Promo

1 Comentário

  1. 29 de agosto de 2018 ás 08:36 Responder
    Arianne

    Adorei as dicas!! Iremos com nosso peludo esse final de semana, para Campos do Jordão e aproveitaremos tudo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *