Esporte & Aventura

2020 terá Challenger Series no calendário da World Surf League

Em 2020, a World Surf League (WSL) lançará o Challenger Series, um novo formato que visa dar mais oportunidades para os atletas se classificarem para a elite mundial que disputa o título mundial no Championship Tour. Os eventos “Premium” do Challenger Series, que fará parte do WSL Qualifying Series, serão o principal campo de batalha para os surfistas mostrarem seus talentos na busca pelas vagas para o mais alto nível da competição.

O atual Qualifying Series – o circuito de acesso e qualificação para o CT – terá dois segmentos principais: o Challenger Series (eventos que vão distribuir 10.000 pontos para o ranking do QS) e os eventos QS 5000, QS 3000, QS 1500 e QS 1000, que também continuarão somando pontos no ranking de acesso do Qualifying Series. O Challenger Series vai aumentar a quantidade de eventos de 10.000 pontos para sete etapas da categoria masculina e três para a feminina. Os eventos serão realizados em sete locais “Premium”:

Piha, Nova Zelândia (17 a 22 de março) com masculino e feminino
Ballito, África do Sul (29 de junho a 5 de julho) só masculino
Huntington Beach, EUA (10 a 16 de agosto) com masculino e feminino
Pantin, Espanha (7 a 13 de setembro) com masculino e feminino
Ericeira, Portugal (21 a 27 de setembro) só masculino
Haleiwa Beach, Havaí (13 a 24 de novembro) só masculino
Sunset Beach, Havaí (25 de novembro a 6 de dezembro) só masculino

No futuro, a World Surf League pretende realizar um máximo de dez eventos masculinos do Challenger Series, para se tornar o principal acesso para o CT através do QS.

O Challenger Series será transmitido no WorldSurfLeague.com e no aplicativo gratuito da WSL.

“Estamos empolgados em anunciar o Challenger Series para 2020”, disse Travis Logie, Senior Manager Tours and Competition da WSL. “Esse novo nível de eventos, vai dar mais oportunidades de qualificação para a elite, maior visibilidade para a próxima geração de surfistas e uma nova plataforma de marketing para nossos parceiros regionais. As mudanças também visam permitir que um número maior de surfistas regionais, se desenvolva através do sistema do WSL Qualifying Series com a atualização para este nível, poderemos responder a demanda por maiores oportunidades competitivas”.

“Estamos muito animados com o nível de interesse e apoio do Challenger Series e esperamos que seja uma propriedade sustentável para a WSL, proporcionando um caminho viável para futuros atletas entrarem no CT”, declarou a CEO da WSL, Sophie Goldschmidt.

Surf League
A etapa de Portugal será em Ericeira e apenas no masculino
O Primeiro Shopping de Containers da Zona Sul Carioca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *