Dicas & Destinos

Roma: Uma ligação única entre a água da cidade e sua arquitetura

Certamente você já ouvir a expressão: Quem tem boca vai à Roma. Acho que esse é um dos ditados populares mais famosos do mundo. Roma é conhecida como a cidade eterna, o berço da sociedade moderna, assim como, o lugar onde foram tomadas as decisões mais importantes de nossa sociedade, que ainda engatinhava, em meados dos anos 500 a.C. Mas você sabia que até a água de Roma é especial?

água de roma

Sendo o berço da República e do estilo de sociedade que temos hoje, a Roma Antiga foi uma civilização que sobreviveu por 12 séculos, transitando entre a monarquia, república oligárquica e até um vasto Império que dominou toda a Europa Ocidental.

Não é à toa que a cidade é dotada de uma arquitetura magnânima, que inspira arquitetos e artistas até os dias de hoje. Uma das obras arquitetônicas mais famosas é a Fontana di Trevi, que ainda é abastecida pelo único aqueduto antigo que funciona em todo o mundo. E aqui, chegamos ao ponto central do artigo: a água de Roma

A ÁGUA DE ROMA: PERFEITA PARA O CHÁ

Ir à Roma é uma experiência única, especial e incrível. Caminhar pelas ruas dessa pérola italiana é uma das melhores formas de aproveitar a cidade, afinal de contas, existe muita história em todos os lados, até mesmo na água! A água de Roma, pura e abundante, que vemos pela cidade é fruto de uma revolução extremamente antiga.

água de roma

Em cerca de 312 a.C., os romanos democratizaram a água através da criação de onze incríveis aquedutos. Unindo os maiores gênios da engenharia, arquitetura e hidráulica da época, os líderes da República Romana conseguiram colher água mineral das montanhas e distribuir em 2.500 pequenas fontes espalhadas por toda a cidade.

Além de um espetáculo de democratização de um bem tão precioso quanto a água, as fontes também são verdadeiras obras de arte, como é o caso da já citada Fontana de Trevi. Ela que hoje é abastecida pelo único aqueduto ainda funcional: o aqueduto virgem.

Segundo os especialistas da época, essa era a água mais leve e saborosa de Roma. Diariamente, grandes barris eram enchidos com a água da fonte e levados para o Vaticano. Parece que a água era tão boa que os ingleses em Roma a utilizavam para preparar chá. Entretanto, em 1961, a água foi declarada imprópria para consumo. Atualmente, a água da Fontana di Trevi é filtrada por bombas e é tão limpa quanto a água de seu hotel. Se tirada diretamente da bomba, e não do tanque, a água é própria para ser bebida – se você tiver coragem.

A GERAÇÃO SAÚDE NASCEU MUITO ANTES DO QUE SE PENSA

Diz-se que a geração saúde é a que vemos hoje como os Millennials, mas na Roma Antiga, o cuidado com a saúde era quase lei entre os romanos. Tal qual existia um grande investimento estatal na distribuição igualitária de água de Roma, também existia o interesse em investir nos mercados da cidade.

água de roma

Por isso, o governo estimulava o consumo de produtos vendidos em uma feira local, onde se encontravam frutas e vegetais da estação, plantados por perto, e que não tinham que ser vendidos por atravessadores ou ter de vir de regiões distantes. A feira acontece até os dias de hoje, no quilômetro zero da cidade.


INFORMAÇÕES PRÁTICAS DE ROMA

Clima

Roma desfruta um clima mediterrâneo, com invernos amenos e verões secos e quentes. Janeiro é o mês mais frio em Roma e julho e agosto são os meses mais quentes. O tempo em Roma durante o verão (de junho a agosto) pode ser quente e desconfortável, com temperaturas excedendo muitas vezes a 35°C ao meio-dia. Os residentes costumam fechar seus estabelecimentos comerciais durante agosto.

O inverno (de dezembro a fevereiro) é ameno, com a temperatura média em dezembro girando em torno de 13°C. É rara a queda forte de neve, porém em quase todo inverno caem flocos leves na cidade. É possível que chova em qualquer época do ano, porém dificilmente a garoa chegará a perturbar os visitantes.

água de roma

A melhor época para viajar á Roma é na primavera, entre março e maio, quando os céus ficam azuis e o tempo mais aquecido. O outono também é considerado uma alta estação turística, já que os meses de setembro e outubro são bem agradáveis.

Passear pela cidade

A rede de ônibus, bondes, metrô e trens cobre a cidade inteira das 5h30 até por volta da meia-noite e os ônibus noturnos prosseguem até aproximadamente as 5h, cobrindo as rotas principais. O metrô possui apenas duas linhas, porém é a maneira mais fácil e mais rápida de locomoção.

O serviço de ônibus é barato e confiável, embora seja lento em virtude do congestionamento do trânsito. As passagens funcionam em todos os meios de transporte e devem ser pré-adquiridas e validadas no início de cada viagem. Há passagens válidas por um dia com viagens ilimitadas, ou passagens simples válidas para uma viagem de metrô ou 100 minutos de ônibus.

Os táxis são notoriamente caros e exibem uma lista de taxas extras. Se for possível, fuja dessa opção.

O centro histórico de Roma é compacto e viável a pé. Sua maior parte fica fechada para o tráfego normal. Dirigir em Roma é uma experiência a ser evitada.

Hora local

Horário local: GMT +1 (GMT +2 entre o último domingo de março e o sábado anterior ao último domingo de outubro).

Eletricidade

A corrente elétrica na Itália é de 220 volts. Várias tomadas são utilizadas, inclusive as europeias de dois pinos.

Moeda

A moeda oficial é o euro (EUR), que é dividido em 100 cêntimos. Aqueles que chegarem à Itália com moeda estrangeira podem adquirir euros num banco, caixa eletrônico ou numa casa de câmbio. Há uma grande quantidade de caixas eletrônicos. Os cartões de crédito são aceitos em estabelecimentos comerciais e lojas de luxo espalhados pelas cidades. Os bancos não funcionam nos finais de semana, porém, geralmente oferecem taxas de câmbio melhores do que as casas de câmbio.

Número de emergência

Emergência: 113 (Polícia); 118 (Ambulância).

O Primeiro Shopping de Containers da Zona Sul Carioca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *