Negócios & Serviços

Espanha restringe a venda de álcool e festas open bar em áreas turísticas

Palma de Maiorca e Ibiza, nas Ilhas Baleares, Espanha, irão proibir turismo alcoólico e festas open bar

Sendo a segunda região turística da Espanha — e um dos maiores destinos turísticos do mundo — o arquipélago das Baleares, formado pelas ilhas de Maiorca, Menorca, Ibiza e Formentera, que recebe cerca de 13 milhões de turistas por ano, sendo a maioria jovens europeus que vão para as festas como parte de ofertas de viagens de baixo custo. Fenômeno que não agrada boa parte dos habitantes do arquipélago e que o governo local já tenta limitar há vários anos.

O Governo Regional do arquipélago das ilhas Baleares, adotou uma lei, já em vigor, para combater o turismo com base no consumo irrestrito de álcool, e inicialmente será aplicada em três áreas conhecidas pelos excessos de jovens turistas: as praias de Magaluf e El Arenal Palma (Palma de Maiorca); e uma área de bares na localidade de Sant Antoni de Portmany (Ibiza).

A lei é válida por 5 anos e será aplicada imediatamente. A regra respeitará os contratos já assinados entre operadores turísticos e hoteleiros para evitar qualquer situação de insegurança jurídica. “É a primeira lei adotada em toda a Europa que restringe a promoção e venda de álcool em certas áreas turísticas“, afirmou Iago Negueruela, Ministro do Trabalho, Comércio e Industria do Governo das Ilhas Baleares.

Ela proibirá a promoção do consumo de álcool, festas “open bar”, “happy hours”, qualquer desconto na venda de bebidas alcoólicas, bem como as excursões etílicas conhecidas como “pubcrawling”, que consistem em promover uma “maratona” de bares, visitando um após o outro.

Espanha
Nesses locais da Espanha estão proibidos ofertas de 2×1, happy hour e open bar. Uma ação para frear os excessos do turismo etílico.

O governo regional também decidiu proibir em todo o arquipélago a prática de “balconing”, que consiste em pular de sacada em sacada ou de uma sacada em uma piscina e que resultou em vários acidentes fatais nos anos passados.

Já sancionado em alguns municípios, o “balconing” será proibido em todo o arquipélago, com multas que variam de € 6.001 a € 60.000 “para quem a pratica e quem a permite”.

O decreto suspende também a concessão de novas licenças para embarcações de festa e define um sistema de multas para quem infringir qualquer uma destas regras. 

No geral, a lei prevê sanções financeiras de até € 600.000 para os infratores das novas regras, incluindo bares que organizam eventos do tipo “open bar” ou “pubcrawlings”.

Passa a ser também proibida a publicidade e ofertas em locais turísticos, assim como a venda de bebidas alcoólicas em lojas entre as 21h30 e 8 horas. No caso de restaurantes e acomodações que incluem serviço de alimentação, os clientes não podem consumir mais de três bebidas por refeição e por pessoa. As exceções à regra poderão ser invocadas em casamentos, batizados, comunhões e convenções profissionais.

O objetivo desta lei é impor “uma mudança real no modelo turístico desses destinos”, escreveu o governo regional.

Com informações do El País.

O Primeiro Shopping de Containers da Zona Sul Carioca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *