A importância do networking – Um universo a ser explorado

Certamente todo mundo por aqui já entrou num projeto que tinha tudo para dar errado – ou porque sabia que o planejamento era inadequado; o prazo, pequeno; o mercado, um total desconhecido. Não importa a razão, as verdadeiras tragédias costumam ser anunciadas.

O que diferencia um projeto que deu certo, apesar deste aparente cenário de incertezas, e outro que deu errado, apesar de tudo parecer perfeito, tem nome e sobrenome: pessoas qualificadas. Encontrá-las pode parecer uma questão de sorte. Mas eu digo que é uma questão de trabalho. Muito trabalho. Respeito – porque, às vezes, a ajuda vem de onde menos se espera.

O interessante é que neste mundo de interconectados, há espaço para todos os tipos de perfis. Mas, algumas regras são básicas. Não adianta achar que as redes sociais são dispensáveis. NÃO SÃO. E mesmo que você não atualize o seu Linkedin com frequência, acredite, você está sendo monitorado. Imagine a seguinte situação: de repente, numa bela manhã de quarta-feira, um potencial cliente bate à sua porta e diz: ‘ei, gostei do seu perfil, tenho uma oportunidade de trabalho que é a sua cara e gostaria de convidá-lo para um teste’. Um sonho? Mas foi exatamente o que aconteceu comigo.

Blogueiros também são ótimos contatos: por serem especializados num assunto e livres das amarras dos grandes anunciantes, mas, principalmente, por estarem mais próximos do seu público, eles possuem pontos de vista peculiares que podem enxergar um diferencial na sua marca que, de outra forma, você não perceberia. A maioria deles é acessível e com um espírito colaborativo que pode ser enriquecedor para seus projetos. Como ainda são poucos os que os levam a sério, é bastante comum eles se tornarem parceiros fiéis daqueles que os apoiam. O que garante, além de visibilidade, conhecimento estratégico e de alta qualidade para o seu negócio.

Social networking - Crédito_Banco de imagens do Portal Embarque na Viagem

Comunidades de assuntos de seu interesse são outra fonte rica de contatos diferenciados: apesar dos bisbilhoteiros, comuns em todos os grupos, fica fácil separar o joio do trigo pela qualidade das postagens. Comentar, ao invés de só curtir ou compartilhar, pode fazê-lo ganhar destaque e se aproximar de quem, de fato, está levando os debates a sério.

E tem ainda as rodadas de negócio: reuniões que acontecem frequentemente com o intuito de fomentar essa troca de conhecimento entre diferentes pessoas e sugerir novos formatos de trabalho.

Não adianta, contudo, ter perfil no Linkedin, ser amigo de blogueiro, participar de comunidades sem ter algo que é essencial em qualquer tipo de relacionamento: gentileza e comprometimento. Saber da família, parabenizar por um trabalho bem feito, por um texto bem escrito, fazer com que o outro saiba que você se lembrou dele num projeto, abrir-lhe novas portas ou ajuda-lo desinteressadamente, apenas porque o vê como um parceiro, são regras da boa convivência e que fazem toda a diferença neste mundo virtual que, apesar de aproximar, não tem nada do calor humano das relações pessoais.

Por Juliana Tavares – jornalista, fundadora da J2 Comunicação, empreendedora e adora novidades que possam tornar o mundo um lugar melhor pra viver.

O Primeiro Shopping de Containers da Zona Sul Carioca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *